Yellow Sounds #24 – Dirt (1992)

O Alice In Chains vai abrir pro Guns? Posso ir só pro show de abertura então?

capa dirt

Ok. Comecei esse post criando (ou não) uma polemicazinha básica, mas acreditem, não tenho a menor intenção de causar discórdia. A questão é que quando eu soube que o Alice In Chains foi chamado para abrir alguns shows do Guns n’ Roses eu, que não sou mesmo lá muito fã de Axl e sua turma, pensei que iria para ver o show de abertura mesmo. Será que alguém realmente faria isso?

print alice

Parece que sim! o/

Brincadeiras à parte, o meu objetivo hoje é tentar mostrar para quem ainda não sabe que o Alice In Chains tem outras músicas boas – ou um álbum inteiro bom o bastante para figurar na lista dos “1001 discos para ouvir antes de morrer” – e que não deveriam ser vistos como one-hit wonders.

Dirt não aparece em nossa lista-guia à toa. É o álbum que deu fama à banda e um clássico que, como tal, segue entre os melhores álbuns de rock de todos os tempos. E não, Man In The Box não está nele. Então se você só conhece essa música dos caras, tem a oportunidade de mudar isso agora!

Nesse álbum, o segundo de estúdio, o Alice In Chains traz um som mais pesado, puxando para o lado do heavy metal, mas ainda grunge. Uma mistura interessante que pode ser atribuída à maturidade dos caras, que haviam chegado ao Disco de Platina, com o estreante Facelift.

alice in chains

A temática principal de Dirt é o vício em drogas, devido à experiência do vocalista Layne Staley com a maldita heroína. Por isso, as faixas Junk Head, Dirt, God Smack, Iron Gland, Hate To Feel e Angry Chair aparecem em sequência. Elas contam uma história.

Além dessas, meu destaque para Rooster e Would? – que são conhecidas do grande público – e Sickman que, apesar do que o nome possa sugerir, não faz parte daquele semi-conceito relacionado ao uso de drogas. Tem uma letra pesada, doente e ainda assim, assumo publicamente que é uma das minhas favoritas. Me julguem!

Para fechar, vale ainda destacar Them Bones, que abre o álbum com toda sua intensidade e deveria te convencer, amigo leitor, a deixar o álbum tocar inteiro. E, para contrastar, Down In A Hole, que é mais levinha e fala de amor (tem que ter, né?!).

Prontos para ouvir?

Sobre os shows – O Guns está de volta e tem alguns shows marcados para esse ano. O Alice In Chains fará abertura para os shows em Las Vegas. Essa turnê de reunião do Guns ainda não tem nenhum show marcado para o Brasil, mas há quem diga que a banda negocia seis apresentações por aqui. Minha torcida é para que, caso aconteça, o AIC venha junto. Alguém mais?

________________________________________________________________________________________

Lari Reis é jornalista, social media e viciada em música. Você pode (e deve) ver seus outros textos sobre música no seu longevo site Yellow Ever Shine e aqui no PontoJão semanalmente na coluna Yellow Sounds.

The following two tabs change content below.

lrmatta

Lari Reis é um ser de outro planeta que acredita que se transformará em purpurina roxa quando morrer. Até lá, passa o tempo tentando aprender algo sobre música.