Coluna | Vira a Página #51 – Universo Sony dos Personagens Marvel e as heroínas nas telas

A estreia do filme solo do Venom está cada vez mais próxima e pelo visto indicará muito mais do que o retorno do simbionte alienígena aos cinemas. Isto porque a Sony, que detém dos direitos do Homem-Aranha e de todos os personagens relacionados a ele, está criando seu próprio universo cinematográfico: O “Sony’s Universe of Marvel Characters” (Universo Sony dos Personagens Marvel). Segundo noticia divulgada pela Variety, o estúdio tem planos para produzir filmes solo do Kraven, Morbius, Loteria, Silk, Gata Negra, Silver Sable e Nightwatch. De todos esses, apenas o filme de Morbius tem ator escalado (Jared Leto) para o papel principal.

Pelo visto, a Sony está cada vez mais investindo em produções de caráter duvidoso. A prova disso está no fato de que nenhum desses personagens será previamente introduzido em algum filme do Homem-Aranha, o que já descarta logo de cara a possibilidade de um universo interligado. O grande problema disso será percebido em breve quando estrear Venom, um vilão que sempre esteve ligado ao herói nos quadrinhos e que agora será mais independente do que nunca. Curiosamente, o mesmo tem acontecido nos quadrinhos da Marvel. Se algo bom pode sair disso, dificilmente saberemos. Isso não é tudo. Ainda há o detalhe de que aparentemente o número de personagens que o estúdio tem direito é próximo de 900.

Universo Sony

Apesar disso, vale destacar que das futuras produções do Universo Sony dos Personagens Marvel há um número considerável de personagens femininas. Este detalhe mostra como executivos de estúdios estão percebendo o potencial comercial em adaptar heroínas para o cinema. Relacionado a isso, podemos destacar a recente entrevista que a atriz Evangeline Lilly concedeu ao canal PopBuzz durante a divulgação de “Homem-Formiga e a Vespa”. Quando perguntada sobre quem lideraria um grupo de Vingadoras no cinema, ela brincou com a possibilidade de sua personagem ser a líder mas logo em seguida afirmou que a Capitã Marvel seria a escolha mais indicada devido à experiência militar.

Depois do sucesso de “Mulher-Maravilha“, é evidente o interesse dos estúdios em produções como essa. O mesmo tem acontecido na TV com o recente anúncio de que o próximo crossover do Arrowverse terá a introdução da Batwoman, que será interpretada por Ruby Rose, de Orange is the New Black. Durante uma entrevista ao The Tonight Show Starring Jimmy Fallon ela comentou sobre a emoção que sentiu com a noticia e que o motivo disso se deve pelo fato de que desde criança nunca viu na TV uma personagem com o qual pudesse se identificar. “Ainda mais uma super-heroína”, enfatizou. O destaque deste comentário é válido já que, assim como foi comentado no Vira a Página #45, a personagem é lésbica e não é a única com esta orientação sexual nas séries da CW. Nesse sentido, percebe-se a preocupação do canal em trazer mais representatividade em suas produções.

Recentemente foram revelados videos de teste de elenco para uma série da Stargirl (ou Sideral, como é conhecida no Brasil) que será exibida no streaming DC Universe. Alguns deles ainda podem ser vistos no Geeks Worldwide onde podemos ver as atrizes Sienna Hubert-Ross e Olivia McKown fazendo leituras de diálogos da protagonista interagindo com outros personagens da Sociedade da Justiça da América. Aparentemente, tanto ela como o grupo não terão relação com a SJA apresentada em Legends of Tomorrow. De qualquer modo, isto não deixa de ser positivo, já que ela não será a única heroína da TV estrelando uma série solo. Além de Supergirl, que está indo para mais uma temporada, ainda há uma possibilidade de série solo da Batwoman também.

Links relacionados:


Marcus é redator no site Leituraverso e um dos hosts do podcast Leituracast.


Gostou do texto? Gosta de escrever também? Seja um colaborador do PontoJão! Entre em contato conosco pelo Twitter, pelo grupo do Telegram ou mande um e-mail para contato@pontojao.com.br

The following two tabs change content below.