Velozes e Furiosos 8 tem o melhor do cinema: “explosão, carro e mulherio”

velozes e furiosos 8

Queria primeiramente dar o meu “boa noite” a todos os amantes da sétima arte de todo o Brasil, em especial aos leitores do Pontojão que, diferente dos leitores de muito site por aí (e como tem site por aí!), são leitores assíduos comprometidos com a leitura dos textos que a gente publica. Hoje trago para vocês a análise de “Velozes e Furiosos 8”, o filme mais aguardado de todos os tempos, depois de “Velozes e Furiosos 7“, que dá continuidade à saga da “família” de Dominic Toretto. Antes de começar, queria alertar os leitores desatentos de que esse é um filme complexo, com várias viradas de roteiro, e se você não entendeu “Se Eu Fosse Você 2” pode ser difícil acompanhar a história do oitavo filme da franquia mais acelerada do cinema.

Consciência Social

Após os eventos de “Velozes e Furiosos 7”, Dom virou prefeito de Havana – que não é a marca de sandália, porque gera essa confusão mesmo – e resolve todos os problemas da cidade através da corrida de carro. O filme começa com Dom tomando as dores de um primo genérico que estava devendo dinheiro para o personagem vivido pelo cantor Naldo Benny. Inclusive, achei muito sensível a participação do Naldo nesse filme – um monstro da cultura musical brasileira – que no início é um vilão mas encontra o caminho da virtude e da retidão quando tenta matar Dom, numa clara referência aos acontecimentos recentes da vida do cantor.

Além disso, os roteiristas conseguiram encaixar o Naldo no filme sem falar de whisky nem água de côco, o que mostra que a produção se preocupa com a mensagem que eles querem passar. É a franquia “Velozes e Furiosos” conscientizando o mundo de que direção e água de côco é uma combinação perigosa! Principalmente se for água de côco em caixinha, que é uma droga.

Cipher

A história do filme gira em torno dos planos maquiavélicos de Cipher (Charlize Theron), que precisa da ajuda de Dom para conseguir vários equipamentos tecnológicos e lançar um míssil nuclear de um submarino na Rússia.

Sobre a personagem de Charlize, quero fazer o destaque da engenharia social que ela empregou para mostrar uma foto para Dom no começo do filme. Você acha que uma hacker vai enviar um whatsapp com uma foto anexada para o celular de Dom? Achou errado! Cipher fica manipulando a vida de Dom por vários meses sem ele saber, só para fazer ele mudar o caminho de comprar pão e poder mostrar a foto cara-a-cara.

PONTOS FORTES

Em “Velozes e Furiosos 8” os personagens estão sempre estressados, assim como todo brasileiro. Tem várias explosões, muito carro voando e batendo. Tem Charlize. Tem a Missandei do “Game of Thrones”. Tem The Rock e Vin Diesel com alergia à camisa com manga. Tem o Vin Diesel fazendo cosplay do Solomon Grundy de “Arrow“. Tem submarino. Tem avião. Tem hacker no avião. Tem hacker saltando de paraquedas do avião. Tem aquele barbudo de “Game of Thrones” que gosta da Brienne. Tem carro fazendo drift no gelo e tem bebê.

Bebê.

Além disso, o Vin Diesel foi retratado do jeito que deve ser em todo o filme que tem Vin Diesel. Ele é quase um Jesus da velocidade, com a diferença de ser careca, não ter barba e matar pessoas… Mas ele faz alguns milagres.

Outro ponto forte de “Velozes e Furiosos 8” é o personagem do The Rock, que é muito forte mesmo e começa a esmurrar a parede para intimidar o Jason Statham. Não satisfeito, ele arranca uma mobília de concreto do chão para fazer exercício e provar de uma vez por todas que esse é um ponto forte do filme e quem discordar está errado!

PONTOS FRACOS

Não tem o Bryan.

Último recado

Queria dar o último recado dizendo que se você ainda não assistiu Velozes e Furiosos 8, trate de assistir, se não a gente vai atrás de você para tirar satisfação. Obrigado por ler o texto. Comente, compartilhe no Facebook, no Twitter, no grupo da família do Whatsapp e onde mais você quiser compartilhar. É isso, acabou.

The following two tabs change content below.

Leandro Bezerra

Editor, redator e um serumaninho quase legal.