Comentário | Tour 2018 Revival: Palavrantiga – De volta para o futuro

Talvez a saudade seja um sentimento amargo de se encarar. Depois da saída do vocalista da banda em 2014, “Palavrantiga” se desfez. Recentemente, após alguns boatos, finalmente foi confirmado que a banda voltaria e nada melhor do que resgatar a nostalgia e matar a saudade com uma tour pelo país. No dia 31 de maio, nos embalos da comemoração de 10 anos desde a criação da banda, foi a vez da cidade de Salvador poder fazer parte desse momento simbólico, prestigioso e contagiante. Após uma longa espera, “Palavrantiga” está de volta… de volta para o futuro.

De todas as experiências que já tive, ir a um show não foi uma delas. O dia 31 estava se aproximando, e a chance de perder a oportunidade de assistir a uma apresentação da banda “Palavrantiga” só aumentava, porém, com poucas forças mas com a ajuda de uma amiga, conseguimos ingressos para irmos ao show. Ao todo éramos quatro, e faltavam poucos dias para o grande momento.

Para mim, a experiência era totalmente nova, mas me sentia seguro por estar ansioso esperando para conhecer o espetáculo. A timidez não deu para evitar, mesmo estando com tantas pessoas reunidas com o mesmo propósito. Mas a vontade de estar ali já eliminava qualquer frio na barriga só para deixar a música entrar.

Abrindo o show com a faixa “Sob o mesmo chão”, a banda já deu início a nostalgia. Cantando músicas dos primeiros discos, ficou impossível não envolver o público trazendo uma energia brilhante e contagiante. A harmonia que Marcos Almeida e os demais da banda conseguiram transmitir foi incrível e por demais aconchegante. Ora o espaço estourava com as melodias dançantes, ora o povo deixava a brisa leve baixar para sentir a letra de peso que “Palavrantiga” carrega.

Assim são as músicas da banda: agradáveis, poéticas, sensíveis e de experiências, que falam sobre o grande amor de Deus, da empatia, do amor para com o próximo, da necessidade que sentimos de buscar à Deus e de confiar nele, sobre como a nossa fidelidade ainda é frouxa, ou sobre abraçarmos o nosso chamado. Falam da vida, de viver a vida e daquilo que não vivemos ou deixamos de fazer em favor do que é bom.

Encerrando a noite depois de tantas faixas conhecidas, foi a vez de entoar a mais nova empreitada da banda “Toda vez que você me ver”. Ouvindo a música, é possível dizer que “Palavrantiga” voltou com tudo. Essa é mais uma letra afiada e que explode sensações a quem a escuta. É intenso refletir na letra sobre a forma que julgamos as pessoas sem nem mesmo nos examinarmos, como também somos vistos por elas e como isso interfere na comunhão com Deus. Sabe, deixar de julgar e tenta mirar em mim primeiro é muito mais difícil, não é mesmo? Mas tudo brilhará quando essa escuridão dos olhos passar… Sem palavras.

palavrantiga
Ouça a música clicando na imagem

Sobre todas essas sensações, a forma como o show caminhava e transmitia alegria e dança, reflexões e nostalgia, foi inesquecível, transbordante e satisfatória de todos os jeitos. No mesmo estilo, no mesmo sentimento, no mesmo amor e na mesma melodia, foi uma das partes da revival tour da banda. “Palavrantiga” voltou, voltou para o futuro (como dito por Marcos Almeida), a continuar a compartilhar letras, poesias e amor sobre a vida em forma de música.

 


Gostou do texto? Deixa um comentário, compartilha com alguém ou vem trocar uma ideia nos nossos grupos do Facebook e do Telegram. E assina nosso Padrim!

The following two tabs change content below.

Felipe Oliveira

Gosto de tudo um pouco, mas me limito em não arriscar muito e talvez escrever seja o meu momento mais sincero no qual posso expor minhas ideias e pensamentos.