Rumo à Guerra Infinita: Homem de Ferro (2008)

O ano era 2008. Após a venda de direitos cinematográficos para não falir, surge na Marvel uma faísca de esperança para uma nova fase do cinema mundial. As apostas eram altas. Podiam falhar miseravelmente. Mesmo assim apostaram no que pode ser considerado um dos melhores filmes de herói já feito. Esse filme era “Homem de Ferro”.

homem de ferro

Apesar do personagem não ser muito conhecido pelo grande publico, o carisma do ator principal deu ao Ferroso o ponto ideal para conquistar as multidões de fãs que hoje clamam pelas participações do ator em todos os filmes da Marvel. Estrelado por Robert Downey Jr. o filme apresenta tudo que o Marvel Cinematic Universe (MCU) pretende ser. A receita deliciosa da casa das idéias que conhecemos tão bem hoje é apresentada aos cinemas.

O roteiro de “Homem de Ferro” flui de maneira coerente e satisfatória, nos mostrando a evolução do personagem principal, tanto como o herói de armadura quanto em seus valores pessoais. A trilha sonora com base no rock foi uma empolgante e excelente escolha, que combina totalmente com o tom badass do personagem. Os efeitos especiais são belíssimos e realistas. As cenas de voo do Cabeça de Lata são incríveis de se ver, juntamente com as armaduras (que parecem realmente funcionar) mais conhecidas do cinema.

O ponto alto são as atuações que nos enchem os olhos de alegria. São elas que fazem o filme funcionar como deveria, com personagens bem apresentados e envolventes. Junto à tudo isso, ainda existe o humor que é sabiamente encaixado em cenas de alivio cômico, dando personalidade até para objetos inanimados como os robôs ajudantes de Tony e o glorioso mordomo eletrônico Jarvis.

A vida de Tony Starke até a própria carreira de seu intérprete, podem muito bem serem comparadas com a trajetória da Marvel. Um homem que tinha tudo o que desejava, sem restrições, é colocado numa situação onde precisa se reinventar. Com recursos precários e o máximo de esforço, tenta sobreviver com uma bateria ligada ao peito e não fracassa. Ele espera até o momento certo. Ataca e realiza uma fuga quase perfeita, pois mesmo com planejamento existe sacrifícios a serem feitos. Em meio ao fogo e a destruição, ele voa e renasce rumo ao brilhantismo.

O mesmo pode ser dito da Marvel Studios que, depois de ganhar destaque com “Homem de Ferro”, só voou mais alto, chegando a ser comprada pela Disney. Esse é o ponto de partida para os outros sucessos que estariam por vir. Com esse filme ela inova, se aventura e nos encanta sem o medo e a ambição de apenas ganhar nas bilheterias, mantendo todas as bases dos quadrinhos, respeitando os fãs e moldando um universo muito maior do que todos esperavam.

The following two tabs change content below.

Vinicius Caldas

Latest posts by Vinicius Caldas (see all)