Resenha | Your Name (Kimi no na Wa) (2016)

Eu amo “Your Name”. E você provavelmente também ama, mesmo que não tenha assistido ainda. Então deixe-me guiá-lo pelo turbilhão de sentimentos que é a experiência de assistir o filme mais recente de Makoto Shinkai, e se este for o caso, convencê-lo a dedicar duas horas de sua vida a esta obra de arte.

O primeiro e óbvio destaque de “Your Name” (2016) é o visual. Shinkai é famoso por cada cena de seus animes ser uma obra de arte, e aqui nitidamente o autor está em seu ápice. Cada minuto do filme é um desbunde visual que o torna não apenas um dos animes mas também um dos filmes mais deslumbrantes que já assisti. A animação ter sido criada literalmente com base na estupenda trilha sonora, casando cena e música com perfeição, faz a experiência extrapolar o visual e apelar para seus outros sentidos e sentimentos.

Os trabalhos de Shinkai sempre foram uma obra de arte, mas nunca alcançaram o mainstream (nesse caso, o grande público) da mesma maneira que “Your Name”, provavelmente por culpa do ritmo e da linguagem – algo que o próprio autor assumiu quando decidiu focar num público mais jovem ao escrever esta história. O filme não te apresenta apenas cenários lindos e torce para que isto baste. Desta vez, Shinkai te agarra pelo pescoço logo nos primeiros minutos, te arrasta pela história toda e só te deixa respirar quando o letreiro sobe e suas lágrimas descem.

your name

Deixando possíveis tecnicalidades de lado, agora pare e responda sinceramente as seguintes perguntas: você já desejou muito estar ao lado de alguém, mas algum fator fora do seu controle o impedia? Você já encontrou alguém pela primeira vez e sentiu que a conhecia desde sempre? Você já teve sentimentos dentro de si com os quais não sabia lidar e, quando finalmente os entendeu, era tarde demais? Se você respondeu “sim” para qualquer uma dessas perguntas, “Your Name” vai conversar, e muito, com seus sentimentos. Se suas respostas foram todas negativas, eu garanto que ainda assim o filme falará em alguma instância contigo. O anime é quase uma ficção científica, mas é tão aterrado à realidade e sentimentos que é quase impossível não se relacionar e se emocionar com ele.

Existe tanto mais para falar sobre “Your Name”, mas este é um texto para convencer você que ainda não viu a dar uma chance para ele, e para quem viu relembrar das emoções que sentiu e chamar um amigo ou amiga para reassistir junto. Não se prive desta experiência.

E caso não tenha ficado claro: eu amo “Your Name”.

The following two tabs change content below.
Aldeão da terra do morango, tokufã de carteirinha e editor dos tronos