Refettorio Gastromotiva: comida, dignidade e por inteiro, não pela metade

Os Titãs, há algum tempo, diziam que a gente não quer só comida. Embora ainda não estejamos no controle da distribuição da diversão, arte e saída para qualquer parte, todo esforço é relevante na briga para de fato alimentarmos quem tem fome, mas sem ignorar de que essas pessoas não podem ser reduzidas a seus estômagos. O Refettorio Gastromotiva, no Rio de Janeiro, é uma organização sem fins lucrativos que tem o propósito de alimentar e restaurar um pouco de dignidade, uma refeição de cada vez.

Situado na Rua da Lapa 108, o Refettorio Gastromotiva trabalha com mais do que servir comida a populações necessitadas – o que por si só já seria de alta relevância. O fluxo da organização é muito maior do que isso, com um escopo que inclui aproveitamento de alimentos, capacitação de mão de obra e inclusão da sociedade civil como um todo no processo.

Este processo começa com a origem dos pratos que são servidos no Refettorio. A organização utiliza legumes, verduras e outros elementos que estão em bom estado mas seriam descartados assim mesmo para elaborar seus pratos. Eles recebem os ingredientes dos restaurantes para que os chefs que estão em serviço (voluntário) planejem os pratos que serão feitos.

refettorio gastromotiva

A equipe que prepara as refeições, por sua vez, também têm sua forma singular de impacto. O Refettorio Gastromotiva oferece cursos de capacitação gratuitos para aqueles que querem se tornar profissionais da culinária. Além disso, o intercâmbio de chefs com experiências diversas e de múltiplas origens faz com que a cozinha seja um local de aprendizado contínuo e intenso para todos que dela tomam parte.

Os pratos montados por esta equipe estão longe dos importantes sopões; são refeições compostas por entrada, prato principal e sobremesa, dispostos à moda de restaurantes de alta classe e servidos por uma equipe de voluntários rotativa que se inscrevem no site e se predispõem a compor a equipe que servirá os presentes daquela noite. Os voluntários são treinados a recebê-los como os convidados que são, com a simpatia e educação que são devidos ao trato social, e com o carinho que o projeto inspira desde sua decoração e mobiliário – doações de grandes artistas plásticos e nomes importantes de seus meios – aos belos pratos que saem da cozinha.

Uma vez à mesa, os convidados não estão ali só para comer, mas para serem tratos como seres humanos que são, embora muitas vezes esse fato seja esquecido quando, de alguma forma, passamos a entender que pessoas ao relento são menos gente do que nós somos. De fato, dignidade não enche barriga, mas a comida pode, sim, ajudar a dignificar o homem e a mulher. Mais do que uma refeição, o Refettorio Gastromotiva demonstra que qualquer trabalho social deve ser, em primeira instância, uma lembrança do que a humanidade toda deveria ser. Servindo a pessoas que necessitam – como um todo, de atenção à comida -, o Refettorio nos lembra, com afeto e simplicidade, qual é a nossa convocatória ao nos declararmos “ser humano”: lidarmos com o outro entendendo que ele é um ser multidimensional, que quer muito mais do que só comida, mas que quer, sim, diversão e arte. Saída para qualquer parte. Que quer ser.

Para se candidatar ao trabalho voluntário com eles, clique aqui.

The following two tabs change content below.
Do cult popular ao pop culto: PontoJão é o lugar para você ir além do senso-comum. Seu ponto além da curva.