Primeiras Impressões: The Walking Dead 6ª Temporada

Chegou fevereiro, acabou o carnaval e, acompanhando a marcha dos zumbis da ressaca que voltam para suas casas, também retornam os zumbis da continuação da sexta temporada de The Walking Dead, iniciada no dia 14/02. A série volta exatamente de onde parou: Daryl, Sasha e o ruivão parados por Negan e sua gangue no meio da estrada, Rick, sua nova namoradinha, os filhos dela, Carl (Caaaarrrrrrrrlll!!!) e mais um pessoal passando pelo mar de zumbis que invadiu Alexandria, Carol e Morgan que continuam envolvidos na sequência em que o “Wario” (rapaz com um W na testa) sequestra a enfermeira da cidade e Glenn, o coreano imortal (por enquanto), indo ao resgate de Maggie junto de Enid.

The Walking Dead - Season 6.jpg   

É bem verdade que, se compararmos o episódio da season finale com esse, perceberemos uma melhora considerável, pois aquele episódio não soube aproveitar a dramaticidade do caos em Alexandria sendo invadida e, como todos já sabíamos que Negan, responsável  por muito alvoroço nos quadrinhos, iria aparecer, o efeito de sua chegada não foi capaz de produzir nada além de um resignado “meh”. Já nessa abertura temos várias coisas interessantes acontecendo ao mesmo tempo. Algumas (a maioria delas) são clichês da série? Sim. Mas isso não muda o fato de o primeiro episódio ter mostrado a que veio de maneira positiva.

Então vamos ao que aconteceu de mais interessante: Carl, finalmente, por causa da trama de ciuminho que estava se desenvolvendo, vai assumir o visual caolho dos quadrinhos, o que, esteticamente falando, é muito legal. Morgan, enfim, percebeu que sua política de “toda vida é preciosa” não condiz com o tempo em que está vivendo. Daryl usa uma bazuca duas vezes (finalmente explosões decentes nessa série) e o povo de Alexandria, inspirado por um Rick furioso, descontando sua raiva nos corpos frios dos zumbis, se junta, num esforço coletivo, para liquidar a horda gigantesca de zumbis que entrava deliberadamente na cidade. Destaque aqui para a sequência final de ação que, não apenas foi emocionante e bem feita, mas também foi muito bonita e com uma excelente montagem.

twd-daryl-rocket-170085.jpg

Entretanto, nem tudo são flores, e um bocado de coisas permaneceu intocado. Gente “importante” morrendo, personagens assinando verdadeiros atestados de babaquice ao tomar decisões atestadamente erradas, o fato de haver mais de 8000 zumbis invadindo o local e os personagens, ainda assim, encontrarem rostos conhecidos no meio dos walkers (“coincidência?! – Acho que não!”). Porém, a parte mais cansativa, certamente, é  a cara de doido que o Rick faz quando algo que pode ser ligeiramente ligado a ele dá errado, e isso significa que mais uma vez entraremos na exaustiva rotina de ele ficar paranoico, deixar a barba crescer até que outra coisa importante o traga de volta para a realidade (e para fazer a barba).

B-LWflmIcAAa3V1.jpg 

O Erik, nos nossos casts, sempre chama a atenção para o fato de eu ainda assistir The Walking Dead, e eu ainda o faço porque, apesar da óbvia repetição de fórmulas da série, eu consigo ver coisas positivas, como discursos e frases de efeito que, apesar de serem obviamente feitos para causar impacto, tentam fugir de clichês. Além disso, o desenho de uma sociedade pós-apocalíptica com relações antropológicas em processo de reformulação ainda aparecem aqui e ali e isso ainda prende a minha atenção. Ao fim desse episódio, no monólogo final de Rick, o trabalho de Deana, antiga governante de Alexandria, é enaltecido, e ele assume um tom esperançoso sobre continuar lá e desenvolver aquele lugar, almejando um futuro melhor para as próximas gerações. Por tanto, talvez não vejamos o grupo de Rick rumando para novos horizontes, o que, apesar de poder estatizar a série um pouco, também traz a oportunidade de os roteiristas exercitarem um pouco mais suas criatividades, nos brindando com felizes pitadas de novidade no mar de fórmulas de sucesso que a série se tornou. Por fim, gostaria de encerrar com o seguinte pensamento: “se você repete a receita do bolo mil vezes, vai ter mil vezes o mesmo bolo”. Não sei vocês, mas eu gosto de bolo com tripas de zumbi.

the-walking-dead-season-2-ever-notice-this-about-the-walking-dead-s-infected-jpeg-139441.jpg

 

The following two tabs change content below.
Hippie com raiva.