PontoXP #6 – ExpoGeek 2016

Em meio ao aquecimento do Carnaval carioca, o fim de semana foi de cultura geek no centro do Rio. Diversas atrações se reuniram no Centro de Convenções Sulamérica no evento Expo Geek, que aconteceu pela segunda vez no sábado e domingo, dessa vez em sua edição oficial (ano passado foi uma versão teste).

Eram notáveis as melhoras no evento quando comparado ao ano passado, desde food trucks (apesar do sempre salgado preço) a postos na entrada do centro de convenção. As filas de entrada também melhoraram bastante, e pelo menos na abertura do evento não foi necessário aguardar horas na fila em pleno sol. Felizmente, esse ano o terceiro andar do Sulamérica foi aberto ao público e deu bastante área de circulação pro público que queria ver o evento todo, além de oferecer mais áreas de lazer para as pessoas.

Ainda assim, alguns fatores ainda incomodaram bastante para uma edição final de um evento de grande porte como a Expo Geek se projeta ser. A produção nem sempre bem organizada, principalmente com os eventos principais, se mostrou um pouco falha ao lidar com filas e reclamações, como foi no caso do meet-and-greet do dublador Guilherme Briggs, que chegou a ter 3 filas simultâneas. E, além disso, a falta de bebedouros para o publico é um tanto quanto ridícula, forçando pessoas, que muitas vezes estavam fantasiadas com roupas muito quentes, a gastar quatro reais se quisessem beber um pouco de água.

Agora ao que interessa: das atrações de domingo, que foi quando pude estar presente, tive o grande prazer de pular carnaval com o Bloco Nerd que levantou a festa com diversas músicas da cultura nerd e clássicos da telinha dos anos 80 e 90. Vi o super carismático Guilherme Briggs ficar mais de duas horas em pé respondendo todo tipo de pergunta, dando uma aula de dublagem, simpatia e humildade, com histórias engraçadas, polêmicas e até mesmo emocionantes. Quanto à grande estrela da tarde, Carlos Villagrán, o Quico, pouco pude aproveitar com a grande multidão que subia em cadeiras e amontoava-se para vê-lo. Decidi circular a feira e aproveitar o que ela trazia de melhor:as pessoas que foram para se divertir. Diversos cosplayers preenchiam os corredores, com as mais criativas e trabalhadas fantasias, e até mesmo as mais caras-de-pau, como o lendário super Sayajin de saco de supermercado amarelo na cabeça.

Tiro dessa experiência as grandes histórias compartilhadas pelo mestre Briggs, as risadas e papos trocados com as pessoas que passaram a cansativa tarde comigo, mas, acima de tudo, eu confirmei a minha tese que o povo geek e nerd é incrível, e que mais feiras como essa deveriam acontecer. Obrigado, Expo Geek, pela iniciativa, e sucesso com suas versões futuras. Espero que o salto para a segunda Expo Geek seja ainda maior do da Beta para a primeira.

The following two tabs change content below.
Do cult popular ao pop culto: PontoJão é o lugar para você ir além do senso-comum. Seu ponto além da curva.