PontoXP #3 – JediCon São Paulo 2015

[ATUALIZAÇÃO 26/10/2015]

Cobertura em vídeo completa do evento!

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Dia 11 de outubro de 2015 às 10 da manhã, e nós já estávamos na porta da FAPCOM, em São Paulo, para a JediCon 2015, organizado pelo Conselho Jedi de São Paulo (CJSP). As filas para a bilheteria estavam grandes, visto que as camisas-ingressos vendidas anteriormente esgotaram pela primeira vez na história do evento, mas nem isso nem qualquer outra intempérie paulistana pôde impedir a onda da Força que tomou o lugar com milhares de pessoas.

De cosplays a miniaturas a palestras a orquestra a pedido de casamento: essa foi a Jedicon São Paulo 2015.

219

Graças à nossa mágica credencial de imprensa fornecida pelo CJSP, na pessoa de nosso amigo Fabra (que participou conosco do podcast especial de Star Wars I), pudemos transitar no primeiro dos três andares dedicados a convenção antes que ele enchesse. Logo de cara, a riqueza e amplitude dos produtos e serviços oferecidos era impressionante. Quebra-cabeças em 3D (e não me furtei de levar um para casa), acessórios (e hoje uso meu cordão do R2D2 adquirido lá), camisetas, miniaturas e toda a sorte de bugigangas e artigos de decoração que você puder imaginar estavam lá – e não só de Star Wars. Fãs de Doctor Who, Harry Potter e companhia também achavam produtos de interesse nessa cornucópia maravilhosa.

20151013123311Logo nos dirigimos ao auditório do andar térreo para vermos a abertura do evento. Tirando alguns problemas de som, que viriam a recorrer ao longo do dia, a montagem com a saga Star Wars em ordem cronológica, fechando com o trailer do vindouro episódio VII, foi literalmente de arrepiar. Outro evento bem bacana foi a apresentação do grupo “Blades”, fazendo seu combate com sabres de luz. Foi algo bacana de se ver, embora a tentativa de um roteiro não passe disso, e alguns efeitos sonoros falharam, nos retirando um pouco da imersão do momento.

Seguiram-se diversos paineis e palestras abordando o universo de Star Wars – desde ponderações sobre o fim do Universo Expandido até a série “Star Wars: Rebels” e o futuro da franquia pós-episódio VII. No intervalo entre um evento e outro no palco principal, sorteios de kits e itens de colecionador aconteciam e eram ovacionados pela plateia. Ainda assim, as atrações ainda cumpriam seu papel com maestria.

195Por falar em maestro, a Orquestra de Cubatão fez uma apresentação incrível com temas de filmes, que abrangeram de Frozen (para minha infelicidade) à Indiana Jones, culminando com uma montagem de 9 minutos de músicas de Star Wars. Em um momento triunfante, Darth Vader tirou o maestro de seu lugar e regeu sua própria Marcha Imperial.

Ainda assim, creio ser unânime a opinião de que o grande evento do dia foi um inesperado pedido de casamento. Vestido de Obi-Wan Kenobi, o noivo ajoelhou e fez um pedido espetacular, com direito a aliança trazida por R2D2 e noiva – devidamente empunhando seu sabre de luz – disse sim, para a plateia ir à loucura.

E fomos. O evento foi incrivelmente divertido e enriquecedor, e o fato de durar somente um dia faz com que não seja estafante – na verdade, parece que aquelas 8 horas foram pouco para vermos tudo o que queríamos. Cheguei ao Rio de Janeiro na segunda-feira pela manhã, exausto, completamente sem voz, alguns vários reais mais pobre, mas contente tanto pelo dever cumprido com esta cobertura (e a mesma em vídeo, que sairá em breve) quanto pela pura e simples alegria de ter estado lá. Parafraseando o grande Han Solo, desde a primeira hora que chegamos, virei-me para o Marcos e disse: “Justen, we’re home“.

Obs.: destaque para a wookie aqui na galeria. Só digo isso.

The following two tabs change content below.

erikavilez

Erik (sem C) é escritor, roteirista e dançarino de hula profissional lá fora. Aqui dentro, Erik é redator-chefe e comercial do site, além de criador, host e editor do PontoCast, o podcast carro-chefe da casa.