Pontoshort #9 | Michael vs Jason – Evil Emerges

O maior duelo dentre ícones do slasher já aconteceu? Como esquecer que o ansiado crossover do morto-vivo do acampamento de Crystal Lake com o dominador dos medos através dos sonhos não vingou, depois de tanto tempo sendo desenvolvido? Nada que um projeto idealizado por fãs não possa realizar, o provável pensamento de como seria se outras figuras do subgênero estivessem num embate. Dito isso, no Pontoshort de hoje, vos apresento o inesperado “Michael vs Jason – Evil Emerges”.

michael vs jason youtube

Título: Michael vs Jason – Evil Emerges

Ano 2019

Direção: Luke Pedder

Estrelas: 2,5/5

Sem qualquer ligação com as franquias “Halloween” e “Sexta-feira 13“, o curta-metragem de meia hora homenageia muito do que vimos em ambas produções. Marcantes nos efeitos e trilha sonora, o “ki ki ki, ma ma ma ou ch ch ch ma ma ma, ou ch ch ch ah ah ah“, que despontou no primeiro filme do dia do azar, é icônico assim como o instrumental de John Carpenter. Agora, imagine uma mistura disso. Assim deu o remix dos créditos iniciais da película aqui, dando um gostinho da lembrança das duas composições, do mesmo modo que combinou o design dos créditos com um pouco do Jason e do Michael.

Mesmo sem nenhuma conexão com os últimos plots dos killers, o curta tratou de remeter a sua história à maneira com que Jason era ressuscitado em seu universo – inclusive, a sua caracterização facial aqui foi a mais diferente, pode-se dizer – ouvindo a tentadora voz da mãe o convencer de que precisa se vingar dos irresponsáveis que causaram “sua morte”. Seguindo a linha do Jason, Michael é conduzido para uma transferência de detenção, mas no caminho descobre que será executado por oficiais que desejam puni-lo por seus crimes, e apelarem por mostrar uma imagem de Laurie Strode não foi uma ideia inteligente.

Verdade seja dita, a maneira de colocar os dois frente a frente para então provocar a luta foi curiosa. Fazendo movimentos rápidos com a câmera, usando efeitos sonoros para simular os impactos dos golpes, sangue falso e muita violência, foram elementos que funcionaram nessa briga. Porém, a iluminação composta com um filtro azul, com relâmpagos soando ao fundo, destoaram um pouco do tom estabelecido, ainda que proposital para não ficar tão monótono, visto a inserção de outros pontos na narrativa, a cor não caiu tão bem.

Salvo ao ter algumas mudanças encaixando o curta com o estilo slasher e até promover um intervalo da porradaria, a sensação que ficou foi do quanto arrastaram o enredo para durar os trinta minutos pretendidos. Sem falar que o próprio fight fica repetitivo depois de tantos golpes e persistências dos oponentes, que aliás, como bem sabemos, sempre voltam.

“Michael vs Jason” não supera o horrível coleguinha “Freddy vs Jason”, mas peca com o excesso de informações para manter a luta por mais de três rounds. Para piorar, ainda promete uma continuação. Se for para se prolongar mais que as conhecidas franquias, antes não tivessem se esbarrado.


Gostou do texto? Gosta de escrever também? Seja um colaborador do PontoJão! Entre em contato conosco pelo Twitter, pelo grupo do Telegram ou mande um e-mail para contato@pontojao.com.br

The following two tabs change content below.

Felipe Oliveira

Gosto de tudo um pouco, mas me limito em não arriscar muito e talvez escrever seja o meu momento mais sincero no qual posso expor minhas ideias e pensamentos.