Coluna | Pontoshort #10 – The Action Hero’s Guide to Saving Lives (2009)

Há alguma fórmula para o herói salvar o dia ou o que mais vimos é o destemido inserido nos mesmos contextos e por fim salvando o dia? Seja sem fantasia ou símbolo, a figura audaciosa é ligada ao mocinho, tentado pelo perigo, vencendo muitos desafios, mas que em algum momento chegará no ápice de sua aventura: salvar uma vida. No Pontoshort dessa semana, apresentamos o curta “The Action Hero’s Guide to Saving Lives”, um projeto visual cômico que relembra a trajetória daquele que é mais corajoso.

Título: The Action Hero’s Guide to Saving Lives

Ano: 2009

Direção: Justin Lustky

Estrelas: 4,5/5

Como uma cena final de um thriller de ação clichê, que nem quando a polícia chega depois que a porrada desceu e tiros dispararam para todos os lados, adentramos no enredo da película. Policiais armados tentando bolar um jeito de acessar um local, derrubar capangas e resgatar a refém com vida parece mesmo um cenário comum que só precisa de uma ajudinha que facilite a entrada e tudo seja resolvido.

Daí surge o responsável pelo ato heroico esperado por ninguém menos que Ace Mulligan (Patrick Warburton). Quem? Com charuto na boca, botas de couro de cano alto estilosas e arma na cintura, o cara indicava ser a solução, do tipo que com apenas um instrumento de fogo coloca dez no chão.

Contrariando a lógica do que é genérico, o manual de ação do herói que salva vidas faz sua própria paródia ao combinar comédia, o gênero explosivo e ainda encaixar um loop toda vez que as coisas não acontecem como o planejado. Errou o bordão ou a entrada badass típica? Sem problemas, volta tudo do começo e tenta novamente.

Dentro disso, sem dúvidas o vídeo roteirizado por Brett Simmons se torna um exercício divertido, quando ao longo de doze minutos explora e brinca com as resoluções e repetidos elementos de tramas semelhantes, voltadas a desafiar o protagonista e cutucar a tensão e entretenimento dispostos para o telespectador que não vê a hora da vítima ser salva e o vilão finalmente ser derrotado.

Com o charme de Patrick Warburton e um texto debochado, em poucos minutos temos em “The Action Hero’s Guide to Saving Lives” uma obra de ação descompromissada, em que não importando as falhas e quantas reiniciadas terá nessa missão de vida ou morte, como recompensa a diversão é garantida.


Gostou do texto? Gosta de escrever também? Seja um colaborador do PontoJão! Entre em contato conosco pelo Twitter, pelo grupo do Telegram ou mande um e-mail para contato@pontojao.com.br

The following two tabs change content below.

Felipe Oliveira

Gosto de tudo um pouco, mas me limito em não arriscar muito e talvez escrever seja o meu momento mais sincero no qual posso expor minhas ideias e pensamentos.