Outras Frequências #05 – The Pusher

Música: The Pusher
Composição: Hoyt Axton
Intérprete: Steppenwolf
Álbum: Steppenwolf (1968)

Ainda em 2014, Rodrigo Amarante compôs, a pedido do cineasta brasileiro José Padilha a música Tuyo, que viria a ser o tema de abertura da série Narcos da Netflix. O clima latino de uma clássica balada grupera encaixou perfeitamente com a Colômbia de Pablo Escobar retratada na série. Porém, se Padilha de fato estivesse atrás uma música que caísse como uma luva no tema chave da série e tivesse feito algumas pesquisas, certamente ele acharia a canção do Outras Frequências de hoje: The Pusher da banda de hard rock Steppenwolf.

The Pusher foi composta pelo cantor e compositor country Hoyt Axton, porém nunca gravada por ele. Axton passou certo tempo de sua vida lutando contra seu vício em cocaína. Talvez seja por isso que em muitas de suas canções como Snowblind Friend, No-No Song além de The Pusher, possam ser interpretadas como relatos nada agradáveis com as drogas.

the pusher

Em 1969 a música foi selecionada para fazer parte do filme Easy Rider, que tem como enredo o mesmo da série da Netflix, o tráfico de drogas e, em vez de a história girar em torno de um único homem, Easy Rider tem como protagonistas dois motociclistas que fazem o contrabando de drogas do México para Los Angeles e após as negociarem com um homem em um Rolls-Royce partem rumo à Nova Orleans a tempo de participarem do Mardi Grass, um dos carnavais mais famosos em todo o planeta.

the pusher
Uma guitarra com efeitos que te remetem a um clima de faroeste – com um pouco de psicodelia – inicia a música que distingue perfeitamente o usuário, o traficante que repassa as drogas e o traficante todo poderoso chefão. Fazendo uma analogia com a série Narcos e a letra de The Pusher, El Patrón Pablo Escobar, seria o monstro que não se importa se você vive ou morre. O que importa pra ele é o quanto ele vai faturar em cima do vício de terceiros. León seria o traficante que repassa e vende sonhos doces a todos que o procuram e por fim, o usuário seria qualquer um que acha que tem a erva do amor em mãos. Mal sabe que esse amor só destrói seu corpo, sua vida e sua família.

O clima imposto na voz de John Kay soa mais como um relato sobre o mundo das drogas do que mais precisamente uma música. Um bom solo de guitarra de Michael Monarch no meio da música, dá uma sensação total de viagem a essa vibe criada em torno do ritmo e tema abordado em The Pusher.

Tá explicado porque é uma das 1001 músicas que temos que ouvir antes de morrer?

The following two tabs change content below.
Do cult popular ao pop culto: PontoJão é o lugar para você ir além do senso-comum. Seu ponto além da curva.