Outras Frequências #04 – White Rabbit

Música: White Rabbit
Composição: Grace Slick
Intérprete: Jefferson Airplane
Álbum: Surrealistic Pillow (1967)

Psicodelia, efeitos alucinógenos causados pelo LSD e o mundo imaginário de Alice. Pronto, já está apresentada a música do Outras Frequências de hoje: White Rabbit, da banda de rock psicodélico Jefferson Airplane.

Uma das primeiras composições de Grace Slick – e, coincidentemente, um dos maiores sucessos da banda – White Rabbit tem como temática os efeitos alucinógenos causados pelo LSD com alusão às histórias de Lewis Carroll em Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho. Grace queria que a música servisse como um alerta aos pais que leem histórias infantis para seus filhos – tais como Alice – e depois questionam-se de o porque seus filhos começam a se drogar. Isso devido ao fato de na história Alice utilizar substâncias alucinógenas para mudar a si mesma, como na sua mudança de tamanho após a ingestão de cogumelos, dentre outras passagens semelhantes.

white rabbit 1

Historicamente, o ano de 1967 marcou a crescente do movimento hippie e seu legado de “paz e amor”, e liberalismo em diversos aspectos como a liberdade sexual e no uso de drogas. Todos sabem que drogas e música sempre andaram – e ainda andam – lado a lado, ainda mais ao juntarmos isso à psicodelia da época que algumas bandas, como The Beatles, The Doors e o próprio Jefferson Airplane, exibiam.

white rabbit 2

Nos primeiros versos de White Rabbit parece que Grace Slick estava caminhando junto com Alice atrás de coelhos brancos e acompanhando a garota experimentando coisas (entenda isso como quiser), aumentando de tamanho e outros tantos eventos que acontecem com ela.

A música começa com Spencer Dryden com uma bateria quase que como uma marcha e uma linha de baixo de Jack Casady bem expressiva. Ao passo que Grace descreve os acontecimentos e deixa cada vez mais nítido o ápice da alucinação, a música cresce e fica mais agressiva – assim como os vocais de Slick -, deixando o clima totalmente propício e enfático ao tema tratado.

Resumindo, nunca reclame dos comprimidos que sua mãe lhe dá para ficar bom, porque às vezes os comprimidos que você toma por conta própria nem sempre são a melhor opção.

Tá explicado porque é uma das 1001 músicas que temos que ouvir antes de morrer?

The following two tabs change content below.
Do cult popular ao pop culto: PontoJão é o lugar para você ir além do senso-comum. Seu ponto além da curva.