O Poder Feminino nas Séries

A ficção é um dos melhores caminhos para o empoderamento feminino. Obviamente, uma afirmação tão segura como essa não ficaria sozinha e desamparada. Precisamos de exemplos que sejam, de preferência, diversificados. Afinal de contas, para dar conta do número de pessoas que consomem algum produto da cultura pop, a diversidade se faz mais do que necessária. Por isso, busquei o desafio de falar sobre como o poder feminino tem sido representado nas séries de tv.

Começando por séries mais “pé no chão”, acho interessante citar Blindspot. Exibida pela NBC, a série traz no papel principal uma mulher com o corpo todo tatuado e com várias pistas que auxiliam o FBI na solução de casos. Além de todo mistério que envolve uma história como essa, é importante ressaltar que em nenhum momento Jane Doe (Jaimie Alexander) é mostrada de forma sexista. Aliás, um dos méritos dessa série é justamente valorizar as personagens femininas empoderando-as, seja as colocando de forma efetiva na ação, em cargos de comando ou também demonstrando todas as suas capacidades. Isso tudo de forma natural.

poder feminino

O mesmo pode ser dito de Agents of Shield com personagens que variam desde o estilo “porradeiro”, hacker, cientista, por até mesmo uma super-heroína. Aliás, falando nisso, esse tipo de série tem trazido exemplos bem interessantes de empoderamento. Vamos pegar como exemplo a Skye/Tremor/Daisy Jonhson (Chloe Bennet), que nos quadrinhos da Marvel sempre apareceu muito pouco. Com o avanço e melhor desenvolvimento da série, sua personagem ganhou mais visibilidade e também reconhecimento. E o melhor de tudo isso é a oportunidade do público feminino ter mais exemplos de representatividade.

poder feminino

Vale ressaltar que quando o assunto são as séries inspiradas em quadrinhos, o número de heroínas a serem citadas vai aumentando ainda mais. É o caso das várias séries da CW. Esse fato ocorre por conta dos produtores tomarem muitas liberdades criativas como, por exemplo, dar a devida importância para algumas heroínas que no material original não eram tratadas com muita relevância. Isso, por sua vez, possibilita que tenhamos muitas surpresas interessantes como é o caso da Sara Lance em Legends of Tomorrow que durante muitos episódios da segunda temporada liderou o time com muita segurança e carisma além de continuar sendo a mesma personagem “porradeira” de sempre.

Poder feminino

Já quando o assunto é ficção científica, não podemos deixar de citar a Olivia Dunham (Anna Torv) de Fringe. Exibida pela FOX entre 2008 e 2012, a série criada por J.J. Abrams certamente apresentou uma personagem marcante, seja pela sua postura em cenas de ação ou com um teor mais dramático. Claro que muito disso se deve ao bom roteiro e ao talento da atriz. Nesse sentido, é importante destacar como muito desse crescimento das heroínas de ação é recente, algo que com certeza sinaliza uma mudança na forma de atender as demandas do público.

poder feminino

Enfim, esses são apenas alguns dentre vários casos do poder das mulheres na TV. Isso com certeza é muito bom, mas ainda há muito o que se conquistar nessa área. O importante é o fato de existir cada vez mais exemplos de representatividade na ficção.

Pessoal, novidade – entre no nosso grupo secreto no Facebook para interagir com autores e outros leitores.

Marcus é redator no site Leituraverso e um dos hosts do podcast Leituracast.

The following two tabs change content below.
Host do Leituracast, redator do site Leituraverso e autor da coluna Vira a Página.