Homem-Animal (1988)

Homem_Animal_Evangelho

Título: Homem-Animal

Roteiro: Grant Morrison

Arte: Chaz Truog e Tom Grummett (desenhos) Doug Hazlewood (arte final)

Tatjana Wood (cores)

Ano: 1988

Lançada originalmente em 1988, quando Grant Morrison deveria escolher um herói para escrever um quadrinho, Homem-Animal surgiu. O personagem foi tirado do ostracismo de super-heróis sobre quem ninguém escreve para que Morrison pusesse nas bancas uma HQ sobre Buddy Baker; casado, pai de dois filhos, dono do curioso dom de absorver habilidades de animais que estão próximos. Dotado desse super poder, Buddy resolve tentar a vida como super-herói mais uma vez, pois havia desistido tempos atrás, e assim que ele veste seu colam de licra, sua jaqueta de couro, e vai para as ruas combater o crime.

Homem-Animal tem um pouco da inevitável pegada que Watchmen (1986) deu aos quadrinhos de super-heróis, no sentido de desconstruir sua figura, atestando o óbvio de que eles são apenas marmanjos em roupas colantes (com cuecas por cima) lutando uns contra os outros. Então, num tom de zombaria, vemos Buddy discutir com a mulher as vantagens de se tornar membro da Liga da Justiça – Europa, ou sua constante inquietação com o fato de o Besouro Azul fazer parte da liga, ou ainda procurar o vilão com quem vai lutar numa enciclopédia de super-heróis e super-vilões. Isso tudo garante um tom de humor metalinguístico extremamente divertido. Além disso, por causa de seus poderes, Buddy Baker vira militante em prol de causas ambientais e dos direitos dos animais, o que dá um vigor politizado muito saudável para o quadrinho.

Animal_Man-Coyote_Gospel-l

Por fim, apenas diria que chamar essa reedição maravilhosa da Panini de “O Evangelho do Coiote” chama atenção (porque esse título é muito legal), mas, visto que “O Evangelho do Coiote” é apenas um pequena história, solta, dentro do volume, pode ser um pouco decepcionante, apesar de tudo nesse volume não ser ruim, de maneira alguma. Sendo este o único pontinho negativo, a leitura é muito válida, tanto para os apaixonados por quadrinhos clássicos – que têm um trabalho dos anos 80 relançado em excelente qualidade, quanto para neófitos no mundo dos quadrinhos, que poderão ter uma primeira experiência com um excelente material editorial old-school.

The following two tabs change content below.
Professor, redator, editor-chefe deste site. Sou um cosplay de baixo orçamento de mim mesmo. Parceiro do Erik no PontoCast e host do BancaCast. Não sei qual é o meu animal interior, mas não é uma chinchila.