Comentário: Hanna Barbera na DC

Quando a DC Comics anunciou que estava trabalhando em redesigns de personagens clássicos da Hanna Barbera para quadrinhos, ninguém sabia exatamente o que pensar, afinal de contas, a ideia pareceu bastante inusitada. Ilustrações foram saindo e opiniões foram aparecendo, às vezes animadas, e às vezes receosas. Mas o fato é que, quando, em nossas vidas, imaginaríamos o pessoal do Scooby Doo desenhado por Jim Lee? Pois bem, li os primeiros Hanna Barbera lançados e tenho uma ou duas coisas para falar a respeito.

Hanna Barbera

O pontapé inicial das histórias usando esses personagens épicos foi dado com as revistas Scooby Apocalypse Future Quest. A ideia é repaginar, não somente o visual, mas as histórias em si. Isso cria algumas situações interessantes, como, por exemplo, o Salsicha hipster, que é inclusive chamado assim na história, bem mais modernoso do que a simples combinação quase monocromática e “cavanhaque” por fazer. E, já que estamos falando de aparência, palmas para Jim Lee e equipe, que foram muito mais corajosos com o medroso simpático do que aquela adaptação cinematográfica esquecível que, possivelmente, jamais passará da regra dos 15.

c06ab8f6bcf7100947e2e33ac89dcfc9

Complementando o quesito arte, Future Quest; que trará também personagens como Space Ghost, Frankenstein Jr. Homem Pássaro, etc; investe numa pegada meio anacrônica, pois é visivelmente um sci-fi moderno com pitadas vintage e personagens com a aparência dos anos 60. Confesso que me conectei muito mais com o apelo visual da história do que com ela em si, porque não cheguei a assistir Jonny Quest tanto quanto Scooby Doo, Os Flinstones, Corrida Maluca entre outros grande clássicos da Hanna Barbera.

Agora falando das histórias, Scooby Apocalypse traz uma característica muito interessante.: as meninas é que são o fio condutor da história, o que sempre fez mais sentido para mim, que enxergava Fred como ele é realmente é, um rostinho bonito, mas sem conteúdo suficiente para ser líder qualquer coisa. Dito isso, a trama principal se dá em torno de um tecno-vírus que Velma ajudou a desenvolver e, arrependida, quer impedir que se espalhe. Para isso ela conta com ajuda de Daphne, uma repórter esquecida, que teve seus momentos de fama, mas, agora, exibe um programa quase sem audiência. Vale aqui mencionar que Fred foi posto em seu devido lugar, pois ele é o câmera de Daph. E Salsicha e Scooby Doo, cadê vocês meus filhos? Enquanto o primeiro é treinador de cachorros cobaias de experimentos científicos, o segundo é/foi uma dessas cobaias.

bshsrva6mva7wpfcskv2.jpgJá em Future Quest, os personagens estão investigando misteriosos vórtex que se abrem sem nem motivo aparente, mas que estão na mira de um cientista maligno, o Dr. Zin, que certamente tem um plano envolvimento o acontecimento. Como havia dito anteriormente, não pude me relacionar muito com essa história porque não conheço os desenhos. A cada nome e acontecimento, fica aquela sensação que tem algo que eu deveria saber escapando. Possivelmente isso acabe acontecendo com tudo o que for lançado da Hanna Barbera na DC, até porque, são super clássicos dos desenhos animados.

Em conclusão, pode parecer que os quadrinhos não se sustentam sozinhos ficando sempre à sombra do material original, porém, numa análise mais inteligente, concordaremos que seria praticamente impossível sair da sombra de desenhos animados que tiveram e fizeram tanta história e que são, inclusive, reprisados até hoje.

The following two tabs change content below.
Professor, redator, editor-chefe deste site. Sou um cosplay de baixo orçamento de mim mesmo. Parceiro do Erik no PontoCast e host do BancaCast. Não sei qual é o meu animal interior, mas não é uma chinchila.