Comentário: Girlboss – 1ª Temporada (2017) é mais uma divertida comédia da Netflix

Quem nunca parou para pensar como deveria ser a vida adulta, ou até mesmo desejou tanto que chegasse tal momento? É nessa fase que abraçaríamos novas responsabilidades, que teríamos mais liberdade, a oportunidade de realizar sonhos… Essa é a primeira impressão que temos ao assistir Girlboss, vendo Sophia Marlowe (Britt Robertson, de Uma Longa Jornada e a série Under The Dome) questionando a vida conturbada de adulto, tentando encontrar a sua verdadeira vocação.

Baseada na vida de Sophia Amoruso, acompanhamos de uma forma bem divertida a jovem investindo num grande negócio vendendo roupas vintage no e-Bay, e como foi conquistar e tornar de sua criação, a Nasty Gal, uma empresa de sucesso.

girlboss

Apesar de ser tão leve e divertida e, felizmente, tendo episódios com menos de trinta minutos de duração, o que torna Girlboss uma série boa é como ela retrata a nossa busca para alcançar nossos objetivos. Sophia buscou o sucesso por alguns métodos pouco saudáveis, mas vemos como ela aprende com seus tombos; apesar de todas as dificuldades e frustrações, novas oportunidades surgirão para crescermos.

E a série não deixar de passar essa mensagem através de um formato carregado de humor. Britt Robertson é uma das melhores coisas de Girlboss; é contagiante como sua atuação e carisma se encaixam tão bem com a personagem, mesmo que com alguns momentos exagerados. A atriz não perde o brilho e se destaca o seu potencial – mais uma vez, além da comédia, é a partir daí que podemos nos identificar com Sophia diante de seus altos e baixos.

girlboss

Outro ponto positivo da série são os demais personagens e como suas dinâmicas tornam a série ainda melhor. O que falar da amizade de Sophia e Annie (a talentosa Ellie Reed)? A dupla entrega vários momentos divertidos, ficando difícil não dizer que elas representam as amizades loucas que tanto gostamos. Sem falar do interesse amoroso de Annie, Dax (Alphonso McAuley); juntos, eles protagonizam uma relação para lá de hilária. Quem também transmite uma grande química ao lado de Sophia é o Shanne (Johnny Simmons, de Garota Infernal e As Vantagens de Ser Invisível).

No geral, Girlboss não é uma série somente sobre moda e roupas, e, muito além da comédia, transmite também uma importante mensagem. Diante do seu final, não espero que tenha uma segunda temporada, pois foi satisfatório e pareceu alcançar com êxito o que queriam mostrar. Os 13 episódios garantem diversão certa, e um ritmo ideal para quem prefere fazer uma maratona.

The following two tabs change content below.

Felipe Oliveira

Gosto de tudo um pouco, mas me limito em não arriscar muito e talvez escrever seja o meu momento mais sincero no qual posso expor minhas ideias e pensamentos.