Comentário: Big Little Lies – 1ª Temporada (2017) e o suspense além do mistério

Sem dúvidas, o que se passou em Big Little Lies durante sete episódios não era esperado. Pelo menos para quem não leu o livro como eu. Baseada na obra homônima, a minissérie da HBO nos apresentou Jane Chapman (Shailene Woodley), Celeste Wright (Nicole Kidman) e Madeline Mackenzie (Reese Whiterspoon), três protagonistas com suas vidas aparentemente perfeitas. Além de terem em comum os papéis de mães, dadas as circunstâncias, elas se veem envolvidas em um assassinato.

Desde o seu primeiro episódio, a minissérie já mostrava que o foco não seria sobre o assassinato. No entanto, eu não fazia ideia, e somente no seu segundo capítulo é que tudo se esclarece. Todos os eventos narrados são através de flashbacks, e saber quem morreu, quem matou e como aconteceu são os principais pensamentos que nos permeiam. No entanto, mais do que uma trama sobre mistério, Big Little Lies trata sobre seus personagens.

big little lies

Um dos pontos positivos do piloto da minissérie foi o grande foco nos personagens e aposta no protagonismo feminino. Foi animador ver que a mesma não deixou perder o brilho e fez jus ao potencial que indicava e nas suas abordagens. Da mesma forma, foi prazeroso acompanhar a minissérie trabalhando seus temas desenvolvidos com tamanha maestria. Ter cada uma das personagens sendo destrinchadas e suas camadas virem à tona trouxeram plots fundamentais para a compreensão da trama. E isso não seria possível não fosse pelo grande leque de protagonistas – sem esquecermos de Renata Klein (Laura Dern) e Bonnie Carlson (Zoe Kravitz), que obtiveram grande destaque.

big little lies

O grande trunfo da série não foi desvendar sobre a vítima do assassinato em si, e sim acompanhar todos os ocorridos que levaram a tal. É gratificante acompanhar uma trama que se fortalecia em cada episódio e que entregou o que prometeu. Outro destaque, além das atuações e seus personagens, é como o tom e narrativas favoreciam a minissérie de maneira grandiosa – sem falar da belíssima fotografia.

big little lies

De fato, nunca sabemos como uma mentira se inicia, e o que leva a tal iniciativa. Também podemos não saber a verdade e permanecer com a resposta que acreditamos. Mas, muitas vezes, a mentira se faz por coisas grandes. No geral, valeu muito a pena criar expectativas com Big Littles Lies e permanecer até o seu desfecho. A HBO, mais uma vez, não deixou a desejar com seus dramas e complexidade das tramas, mas mais do que isso, firmou com grande efeito uma minissérie que merece ser assistida. Já se cogita a ideia sobre se trabalhar ou não uma segunda temporada, mas diante do que vi, prefiro que não seja considerada. Que fique a mentira que aprendemos a amar.

The following two tabs change content below.

Felipe Oliveira

Gosto de tudo um pouco, mas me limito em não arriscar muito e talvez escrever seja o meu momento mais sincero no qual posso expor minhas ideias e pensamentos.