Classicologia #08 – O Massacre da Serra Elétrica (1974) – “terror- verdade”

texas-chainsaw-movie-poster-2
Cartaz do filme

Em 1974 Tobe Hooper dirigiu o filme que marcou um gênero, O Massacre da Serra Elétrica (1974). Na época de seu lançamento, o filme teve recepção mista da crítica, mas fez enorme sucesso com o público, arrecadando mais de 30 milhões de dólares de bilheteria. Leatherface, nome do assassino do filme virou referência na cultura pop,  tornando-se um clássico, não só do terror, mas do cinema em geral.

O massacre da serra elétrica conta a história de…

Sally Hardesty (Marylin Burns) e seu irmão paraplégico Franklin (Paul A. Partain), que decidem ir até o cemitério onde o avô está enterrado para terem certeza de que o túmulo não foi violado, já que estavam ocorrendo crimes dessa categoria no Texas.  Eles vão acompanhados por Jerry (Allen Danziger) que é o namorado de Sally e pelo casal Kirk (William Vail) e Pam (Teri Mcminn). Depois de irem ao cemitério eles param em um posto de gasolina, mas descobrem que não há combustível. Nestas condições, decidem seguir até a antiga casa dos Hardesty. Chegando lá o casal acaba sendo atacado por Leatherface (Gunnar Hansen), e quando Jerry sai a procura deles acaba sendo morto também.

large

À noite, Sally e Franklin decidem descansar mas são perseguidos pelo assassino, que ataca Franklin com uma motosserra e o mata. Sally escapa, mas acaba chegando ao posto de gasolina onde descobre que o dono é irmão de Leatherface e a leva de volta para a fazenda. A moça fica amarrada a uma cadeira, onde o avô (John Dugan), que pratica canibalismo, tenta assassiná-la com um martelo, mas não consegue.

Sally escapa pulando de uma janela enquanto os membros da família discutem. Depois de uma perseguição pela estrada, Sally consegue montar na carroceria de caminhonete e escapa deixando Leatherface furioso.

A inspiração para a criação de Leatherface

tumblr_inline_nazuinvvpv1rf12i7
O psicopata real, Ed Gein

O personagem Leatherface foi inspirado no assassino Ed Gein, culpado por dois homicídios, mas que ficou famoso mesmo por ser um ladrão de lápides. Ed exumava corpos e fazia deles peças de decoração. Depois de ser suspeito do desaparecimento de Bernice Worden, Ed teve sua casa revistada pelos policiais, que lá descobriram o corpo de Bernice pendurado pelas pernas e com a cabeça decapitada além do tronco aberto e com as vísceras retiradas, tal qual um animal caçado. Além disso, existiam vários objetos pela casa feitos com partes humanas como puxadores de janela feitos com lábios, cinto de mamilos, crânios usados como tigelas para sopas, dentre outras bizarrices.

Ed confessou ter aberto várias sepulturas de mulheres parecida com sua mãe, que havia morrido tempos antes. Mais do que isso: ainda revelou que a falta maternal em sua vida o fez querer uma mudança de sexo, tanto que ele criou uma roupa feminina para fingir ser uma mulher – característica usada pelo diretor Alfred Hitchcock no filme Psicose de 1960. Além de Norman Bates, Eg Gein foi inspiração para o personagem Buffalo Bill do filme O silêncio dos inocentes de 1991.

O gênero e a inovação

458598_1281741319024_484_363

As décadas de 60 e 70 foram marcadas pelo sucesso dos filmes de terror. Alguns deles como O bebê de Rosemary e O Exorcista arrecadaram milhões em bilheterias e se tornaram clássicos! Porém, O massacre da serra elétrica vem na contramão desses grandes sucessos, sendo um filme produzido com baixíssimo custo e destoando da temática de outros filmes de horror da época. A maioria deles, como os citados anteriormente, tratavam sobre demônios, espíritos, e o medo vinha desse oculto sobrenatural. Já em O Massacre da Serra Elétrica, tudo parecia mais provável de acontecer. Um assassino, psicopata, que matava as pessoas com objetos domésticos criou, assim, um “terror-verdade”, no limite do que pode ser considerado real em um filme de tal gênero. Os ângulos de algumas cenas foram manipulados de forma a ficar parecido com um documentário, dando mais veracidade ao filme, e o fato de conter poucos efeitos especiais e um cenário cru fizeram dele um marco na sub-categoria do terror chamada slasher.

large (1)

A principal característica dessa categoria envolve os serial killers que matam de forma aleatória e usando algum tipo de fantasia. O Massacre da Serra Elétrica foi o precursor desse sub-gênero que se expandiu produzindo outros clássicos, como Halloween, a Hora do Terror (1978), Sexta-feira 13 (1980), A Hora do Pesadelo (1984), dentre outros.

O massacre da serra elétrica deve ser assistido porque…

large

Apesar de pertencer a um gênero discriminado dentro do cinema, possui particularidades que fizeram dele uma obra-prima. Ele mostra que um filme, para ser bom e cultuado, não necessita de grandes efeitos especiais; que o mais simples e improvável pode ser diferente e original. Vale a pena sentir um medinho e assisti-lo. E toda vez que você estiver viajando e passar por um lugar isolado, lembre-se de Leatherface, o cara gente boa que só quer manter os “amigos” por perto, nem que seja como prato principal ou parte da decoração!  (Risos maléficos no final deste texto!)

large (1)

The following two tabs change content below.