Comentário | Os melhores cinco animes de 2017 para você assistir

Com dezenas e dezenas de animes que estreiam todo ano, fica difícil escolher quais acompanhar, e por isso nós decidimos indicar cinco animes de 2017 que deveriam entrar na sua lista para assistir. Antes, apenas deixando menções honrosas a dois animes que não entraram na lista por terem estreado em 2016: a segunda temporada de “Boku no Hero Academia” e “Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu: Sukeroku Futatabi-hen“, pois se a lista não fosse apenas de estreantes, os dois estariam disputando o topo.

5 – The Ancient Magus’ Bride (Mahoutsukai no Yome)

“The Ancient Magus’ Bride” nos traz um mundo mágico ímpar, repleto de mitologias de todas as culturas de todos os cantos do planeta, mas sem extrapolar, lembrando-se de se aterrar a detalhes do nosso mundo. Assim um universo de magia extremamente rico e palpável foi criado, e um universo me faz querer voltar toda semana para desbrava-lo. Agora imagine que toda essa riqueza é só o pano de fundo do anime.

No primeiro plano, temos Chise, uma garota em estado profundo de depressão e com uma “empatia espiritual” acima do comum, e Elias Ainsworth, um mago secular apático aos humanos que “adota” Chise. Agora faça as contas. O anime desenvolve a relação incomum dos dois e a evolução de seus sentimentos. Chise tendo finalmente alguém que se importe com ela e Elias tendo alguém com quem se importar, e isso enquanto o mundo mágico é organicamente explorado. Se este anime continuar no ritmo atual, “The Ancient Magus’ Bride” será um dos meus animes favoritos.

4 – Welcome to the Ballroom (Ballroom e Youkoso)

“Welcome to the Ballroom” é protagonizado por Tatara Fujita, um colegial que acaba descobrindo o mundo da dança de salão competitiva e decide entrar para o esporte, sendo acolhido pelo melhor dançarino do Japão visto que, apesar de nunca ter dançado antes, Fujita possui habilidades inatas. Troque “dança de salão” por “basquete”, “futebol” ou qualquer esporte e a animação seria só mais um anime de competição genérico; a obra, entretanto, vai além.

Uma das maneiras de fazer com que um público que majoritariamente não conhece dança de salão entenda o que está acontecendo talvez seja animar cada dança como uma representação perfeita dos estilos no mundo real, o que exige um largo orçamento e não é garantia. Em “Welcome to the Ballroom”, termos como “sombra” e “ser um quadro para sua parceira” são representados com metáforas visuais lindas e envolventes que, além de ajudarem na imersão, aproximam o telespectador dos personagens e os fazem torcer pelo sucesso de cada um deles.

3 – Girls’ Last Tour (Shoujo Shuumatsu Ryokou)

Nada! Este é um anime em que nada acontece de verdade. Não há ameaças, poderes ou grandes objetivos. Ainda assim, “Girls’ Last Tour” é um dos meus animes favoritos do ano porque ele compensa essas ausências com outros elementos.

A animação segue as vidas de Chito e Yuuri num mundo pós-guerra onde ninguém sobreviveu, sendo o palco para uma história melancólica e contemplativa. Aqui, contudo só temos as duas seguindo suas vidas sem um norte definido, mas felizes por terem uma a outra enquanto exploram o devastado mundo. Tudo mesclado com um fotografia estupenda para que quando nada estiver realmente acontecendo, no mínimo você tenha uma obra de arte para admirar.

2 – Inuyashiki

Como explicar “Inuyashiki” em poucas palavras sem parecer louco? “Um senhor de 65 anos em estado terminal e um estudante são atropelados por uma nave alienígena e para encobrir rastros, os extraterrestres reconstroem os corpos dos dois… com armas”. Não tem como. Mas não deixe esta premissa bizarra te afastar.

O anime mostra como pessoas podem reagir de maneiras completamente opostas em situações idênticas devido a carga emocional que cada um carrega dentro de si. Mas não só isso: “Inuyashiki” por muita vezes aborda a “vida” de diversas dimensões. O desejo de viver, o anseio de dar sentido à vida, a incontrolável necessidade de se sentir vivo ou apenas o desapego a mesma são alguns dos aspectos que a obra explora.

Tudo isso trabalhado no fundo, enquanto as ações deste dois humanos começam a afetar drasticamente a vida de toda a cidade ao redor deles. E claro, é regado a cenas relativamente violentas como esperado do autor Hiroya Oku.

1 – Made in Abyss

5 animes de 2017

Se os quatro animes anteriores foram recomendações, este é uma obrigação. “Made in Abyss” é a fantasia em sua essência mais pura. Um abismo incomensurável repleto de uma fauna fantástica, relíquias misteriosas e afligido por maldições, em volta do qual surge uma cidade com economia baseada na escavação dessas relíquias. Os mais fortes e corajosos se tornam lendários escavadores, aclamados e admirados por todos.

O anime entretanto não é focado em nenhum escavador lendário, e sim em Riko, uma garota de 10 anos, e Reg, uma relíquia viva, que juntos decidem viajar até a última e mais perigosa camada do Abismo para encontrarem a mãe da garota – essa sim uma lendária escavadora, e recuperarem as memórias perdidas do “garoto-relíquia”

Nessa aventura o laços entre os dois se estreitam, novos escavadores são apresentados, perigos são enfrentados, e tudo isso enquanto a fauna e flora daquele pequeno mundo nos é apresentada de maneira orgânica. Um anime visualmente lindo e carismático, cuja única ressalva é o quão pesado emocionalmente ele fica de uma hora para outra. Esteja preparado para levar a mão na boca em incredulidade na mesma quantidade de vezes que sorrirá ao desbravar as maravilhas do Abismo.

The following two tabs change content below.
Aldeão da terra do morango, tokufã de carteirinha e editor dos tronos