Mudando para os Estados Unidos: preparação e chegada nos EUA

Alguns anos atrás, decidi investir em uma carreira na área de Design de Jogos Eletrônicos, porém o Brasil não proporciona muitas oportunidades neste campo, então para a terra do Tio Sam eu fui. Alguns preparos precisavam ser feitos antes da entrada em um avião e da minha chegada nos EUA – coisas básicas, como documentação, encontrar uma moradia etc.

chegada nos EUA

Apesar de ter nascido na cidade de Boston e ter a cidadania americana, nunca tirei proveito disso, mas agora era o momento. Meu passaporte americano já havia vencido há doze anos e eu teria que fazer outro se eu quisesse entrar como um americano no país. Saí de Vila Velha para o Rio de Janeiro, que era uma das poucas opções que se tem de embaixadas americanas no Brasil para tirar documentos para cidadãos. Eu precisava de provas que eu era americano, e minha certidão de nascimento e Social Security Code serviram perfeitamente. Paguei a taxa de R$640,00 e dentro de um mês o passaporte foi enviado por correio para meu endereço em Vila Velha.

Fiz amizades estrangeiras em uma outra aventura além-mares, no Reino Unido. Entrei em contato com eles para saber se sabiam de uma forma interessante e barata de moradia para os primeiros meses de adaptação. Um desses amigos, Jeremy – um educado texano com um grande e generoso coração – se dispôs a conversar com seus pais sobre a possibilidade de eu alugar um quarto da casa. A generosidade do coração de Jeremy corre no sangue da família, pois eles ficaram felizes em oferecer essa oportunidade para mim. Por apenas $300,00 por mês, me cederam um quarto com freezer, cama, escrivaninha, pia e closet. Claro que Jeff e Diane conversaram comigo algumas vezes por Skype e com minha família para terem certeza de que estavam trazendo para dentro de sua casa uma boa pessoa. Regras foram estabelecidas, como era de se esperar, mas nada além do bom senso.

chegada nos EUA
Centro de San Antonio.

Agora era só encontrar uma forma para minha chegada nos EUA – mais precisamente à maravilhosa cidade de San Antonio no Texas. Ao escolher uma passagem, uma dica: PESQUISA NUNCA É DEMAIS. Uma passagem diretamente de Guarulhos, São Paulo para San Antonio, Texas, seria cerca de R$3000,00, mas eu e minha mãe pesquisamos mais por alguns dias e pensamos em outras possibilidades – como por exemplo, ir para outro local dos EUA e pegar um voo doméstico para o destino final.

Compramos uma passagem para Portland, Oregon, pelo valor de R$1760,00 com troca de voos em Detroit, Michigan, e outro voo separado para San Antonio por R$637,00 com troca de voo em Phoenix, Kentucky. Mais uma dica: websites de compra de passagens aéreas oferecem a opção de pesquisa para dois destinos consecutivos, porém o preço é mais alto. Se eu tivesse colocado como Destino 1: Oregon e Destino 2: San Antonio, o preço final seria em torno de R$3400,00. Porém, finalizando uma compra de passagem para Oregon e depois outra para San Antonio o preço final foi de R$2397,00. Os lugares que costumam ser mais baratos para a chegada nos EUA são Nova York, Orlando, Boston, Las Vegas e Portland. Claro que podem haver outros e depende do mês da compra e fatores de promoção.

A viagem foi longa e cansativa, mas cheguei em San Antonio com toda a minha bagagem sem atrasos. Após uma semana e meia procurando no craigslist.com e locais nos arredores, consegui um emprego em um 7-eleven, que é uma rede de lojas de conveniências de postos de gasolina. Nada glorioso, mas $8,50 por hora é um salário decente, considerando que o salário mínimo do Texas é $7,25. Trabalhando 8 horas por dia, cinco dias por semana, consigo pagar minhas contas e juntar um dinheiro para começar uma faculdade, que é o próximo passo de pesquisa.

Claro que minha chegada nos EUA está sendo facilitada por conhecer pessoas daqui e por ser um cidadão americano, mas para não cidadãos as portas não estão fechadas, e com um pouco de trabalho e pesquisa qualquer um pode vir e começar uma nova vida.

The following two tabs change content below.

caiosantanasilveira

Professor, fotógrafo, sashônico, randômico e Mestre das Orcas às terças-feiras