Cavaleiro da Lua (2015)

Talvez você nunca tenha ouvido falar do senhor Marc Spector, ou de suas quatro personalidades. Isso é muito provável porque, afinal de contas, O Cavaleiro da Lua (Moon Knight) não é muito famoso. Por isso, recomendo essa edição que saiu em outubro do ano passado pela Panini, da linha de edição da Totalmente Nova Marvel, Caveleiro da Lua 1. Aqui você poderá vislumbrar boas histórias, bem escritas e desenhadas (apesar de nada muito inovado), e excelentes cenas de quebra pau.

panini-comics-marvel-comics-lancamentos-checklist-outubro-2015-leitora-viciada-capa-Cavaleiro-da-lua-volume-01-_548x844

Os argumentos são escritos por Warren Ellis, desenhados por Declan Shalvey e cores por Jordie Bellaire (excepcionais na história “Sono”) e são procedurais, isto é, todos eles estão conectados de alguma forma, porém iniciam e encerram em si mesmos. Talvez essa seja a única característica que não tenha me agradado muito por eu não ser exatamente fã desse formato. Contudo as histórias são bem escritas e os desenhos são ótimos. O fato de Spector estar todo de branco faz com que tenhamos a (estúpida) impressão de que ele é um desenho descolorido no meio dos personagens. Para quem desconhece totalmente o personagem, não se preocupe, nas primeiras temos uma pequena repassada nos principais fatos sobre a origem do Cavaleiro da Lua, que agora assumiu a faceta de Sr. da Lua, que ajuda a polícia com crimes incomuns.

Cavaleiro_da_lua_novo_visual
“Late que eu tô passando”

O personagem em si é muito interessante (inclusive, poderia ser mais bem aproveitado). O típico magnata cheio de recursos, porém, Spector não é o um cavaleiro das trevas. Além do fato de ele se vestir completamente de branco, justamente para que os inimigos saibam que ele está chegando e o tema, suas habilidades vão desde suas táticas de luta bem treinadas, uma mente investigativa treinada, equipamentos e magia provinda do Egito antigo, já que ele tem uma ligação especial com Khonshu, uma entidade com quatro aspectos diferentes. Essa última informação é o que desenvolve a melhor parte da personalidade do Cavaleiro da Lua: ele tem quatro identidades independentes vivendo dentro de sua cabeça, é um herói esquizofrênico. Essa revista é uma excelente recomendação para sair do eixo mainstream de super-heróis.

The following two tabs change content below.
Professor, redator, editor-chefe deste site. Sou um cosplay de baixo orçamento de mim mesmo. Parceiro do Erik no PontoCast e host do BancaCast. Não sei qual é o meu animal interior, mas não é uma chinchila.