Bidu – Caminhos (2014)

BiduCaminhosCapa-209x300
Clique aqui para comprar!

Pois é, galerada, enquanto o pessoal do PontoJão está produzindo um conteúdo maneiro na Bienal, eu venho aqui passar para vocês as minhas impressões desse projeto simplesmente maravilhoso de graphic novels feitas a partir dos personagens de Maurício de Souza. Em “Caminhos”, que saiu em agosto de 2014, roteirizado e desenhado por Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho, o que temos é uma tocante história (e por que não dizer “A” história) de Bidu. Embora os personagens mais famosos de Maurício de Souza sejam, inegavelmente, os da Turma da Mônica, Bidu ocupa posição de muito prestígio: a de primeiro personagem criado por Maurício de Souza.

bidu-1
Primeira aparição de Bidu numa revistinha da Editora Continental de 1960.

Caminhos narra brevemente a vida de cão que Bidu levava antes de conhecer seu dono, Franjinha, e, em segundo plano, temos uma breve caminhada de Franjinha para “ser encontrado” por Bidu. O roteiro é de uma engenhosidade brilhante justamente por trabalhar na simplicidade de sua condução. Numa leitura bastante rápida é possível pegar vários detalhes do que está acontecendo, mas eu tenho certeza que você vai querer parar e ficar analisando quadro por quadro, pois houve um excelente trabalho de fotografia para desenhar os cenários. Isso também acontece porque as cores usadas são, em geral, bem leves e iluminadas e, apesar de alguns cenários conterem muita informação e serem até um pouco poluídos (cenas no esgoto, por exemplo), o leitor nunca sente que seus olhos estão sendo agredidos, mas nota claramente as mudanças de clima. Desafio os leitores a não voltarem ao poster de centro, na cena da chuva. Outro show a parte são os “balões de fala” dos cachorrinhos, sempre trazendo um desenho menor que expressa as intenções do plot, impossível não se pegar pensando em situações em que se ouve cães latindo e se tem a nítida impressão de que eles estão dizendo algo.

BiduCaminhosPreview03

Por fim, chama bastante a atenção nos desenhos, inclusive a de Maurício de Souza, a maneira como as onomatopeias interagem com os quadros e com os personagens, tornando a compreensão das sensações e sentimentos dos cãezinhos inacreditavelmente comoventes, acho muito difícil o fã de Maurício de Souza, ou mesmo de quadrinhos, encontrar algum problema nessa história que não seja o fato de ela não se prolongar por mais umas dez ou quinze páginas.

Se curtiu, compre aqui!

Bidu: Caminhos – Volume 1