Análise | Ainda há esperança para Danny Rand na Netflix?

Depois das coleguinhas “Demolidor”, “Jessica Jones” e “Luke Cage” se consolidarem em suas aventuras solo, faltava um quarto integrante ser apresentado para que finalmente o terreno para “Os Defensores” estivesse pronto. No dia 17 de março de 2017 pudemos então conferir a primeira temporada de “Punho de Ferro”; para nossa decepção tivemos o Danny Rand que não esperávamos.

Nem demorou muito para que as críticas negativas em relação a série surgissem. Dentro do formato padrão de treze episódios, muitos apontaram a narrativa como arrastada; outros as cenas de lutas mal coreografadas (o que é verdade) e o soco no estômago: um protagonista insuportável. Enquanto Finn Jones convencia em sua atuação, Danny Rand era o personagem mais estúpido e irritante que o show poderia ter. Incrível como no decorrer da temporada todos pareciam indicar um sinal de esforço para não tornar a estreia uma total perda de tempo, menos o Danny. Pobre Danny.

Collen e Danny em imagem da 2ª Temporada de “Punho de Ferro”

Mesmo com a péssima recepção, a oportunidade de vermos “Os Defensores” juntinhos metendo porrada em bandidos era maior que a chatice de Danny Rand, então apostamos as fichas de que iriam aprender com os comentários contrários sobre o personagem e trariam um Danny digno de elogios para fazer a crítica se render um pouco e dizer de que há uma luz no Defensor de Kun-lun. Enganei o bobo, na casca do ovo, quem caiu, caiu. E caímos!

Nada de treze episódios, mas oito. Logo, a trama de “Os Defensores” tinha tudo para ser bem amarrada e empolgante. Tudo isso poderia ser verdade se Danny Rand NÃO fosse o centro do enredo da primeira temporada que reuniu os heróis carismáticos – o Danny não conta. Tudo bem, ainda era o começo da série. Jessica e Luke já se conheciam, então a expectativa para assistirmos Luke, Matt e Danny se conhecendo era imensa. Com muito humor, algumas cenas de ação bem executadas pontuavam o show, mas lá estava ele com sua frase preferida bem afiada.

imagem de “Os Defensores”

Depois de ouvirmos por diversas vezes “eu sou o Punho de Ferro, defensor de Kun-lun” em sua série, os roteiristas e diretores não nos pouparam de ouvir essa frase irritante de novo, de novo e de novo. Sem falar do seu espírito ingênuo, mas cheio de raivinha, que também marcou presença. A espera foi longa, e “Os Defensores” deixou, e muito, a desejar, desde a sua trama, que não empolgava, até o Danny, que não tinha melhorado em nada.

A sua terceira empreitada foi no décimo episódio da segunda temporada de Luke Cage. Como os eventos se passaram depois “Os Defensores” pode se dizer que tivemos uma versão ajustada do Danny Rand. Na narrativa, além de prestar pequenas sequências de ação ao lado do Luke, o Punho de Ferro também serviu como um orientador para o personagem. A participação foi objetiva, mesmo a interação entre os heróis sendo o foco, pelo menos garantiu um julgamento diferente para Danny; soando até mesmo como um esforço para não ter a personalidade que gerou tantas críticas negativas à sua imagem.

Danny e Luke no 2×10 da série “Luke Cage”

Faltando menos de uma semana para estreia da segunda temporada de “Punho de Ferro” e o que tivemos até agora foi um pôster, diversas imagens dos episódios e um trailer muito empolgante. Desde o lançamento do vídeo, surgiram os comentários do produtor sobre o segundo ano da série ser melhor e maior, e com cenas de ação mais coreografadas. De fato, é possível perceber isso.

Em uma análise no trailer, dá para presumir que agora Danny Rand será como Matt Mudork na primeira temporada de “Demolidor” – usando até uma máscara simples para proteger a identidade -, sendo o justiceiro do seu bairro e fazendo o que é certo – mas meio que isso já foi adiantado em um diálogo na participação de Danny em Luke Cage. E um dos pontos que aumenta as expectativas para “Punho de Ferro” é com ele terá que lidar com questões pessoais envolvendo o seu relacionamento com Collen Wing (Jessica Henwick) e seu amigo Davos (Sacha Dhawan) – que será o vilão Serpente de Aço -, além de Alice Eve como a vilã Mary Tyfoid (mas segundo o IMDb, se chamará Mary Walker).

Danny Rand
Mary Walker e Davos em imagem do terceiro episódio da 2ª Temporada de “Punho de Ferro”.

Falando no vilão, o trailer deu um vislumbre do passado entre os dois amigos, o que poderá dividir a narrativa em flashbacks enquanto acontece o embate entre o vilão e o mocinho. Do mesmo modo, o vídeo passou a impressão de um Danny mais maduro, indicando um desenvolvimento mais fluido para a temporada. Até o momento, tudo colabora para darmos mais uma chance para o Punho de Ferro. Anotem na agenda, a segunda temporada estreia nesta sexta, dia 7, carregada de boas energias e altas expectativas para o público. Nunca é tarde para se redimir.

 


Gostou do texto? Gosta de escrever também? Seja um colaborador do PontoJão! Entre em contato conosco pelo Twitter, pelo grupo do Telegram ou mande um e-mail para contato@pontojao.com.br

The following two tabs change content below.

Felipe Oliveira

Gosto de tudo um pouco, mas me limito em não arriscar muito e talvez escrever seja o meu momento mais sincero no qual posso expor minhas ideias e pensamentos.